Acessibilidade

Passe o mouse na imagem p/ ampliar
Livro visualizado 1688 vezes
Categoria(s): Ficção
Sala de acompanhamento de telenovelas
Selecione a(s) versão(ões) que você deseja comprar:

Descrição

Sinopse

São 22 contos Já chegando perto do terceiro milênio o povo brasileiro trabalha demais. Desconta nos feriadões, e os cidadãos e suas famílias passam a maior parte das férias nos engarrafamentos. Por trabalhar demais, o povo tem pouco tempo para o lazer e vive perdendo capítulos das novelas. Há 300 emissoras de televisão e 60 por cento só apresentam telenovelas, ao passo que os outros 40 por cento da programação são dedicados ao futebol. E mais nada, pão e circo para o povo. Os estádios não estão mais abertos ao público – para evitar as matanças de mão de obra, principalmente a qualificada, nas guerras entre torcidas. O povo brasileiro assiste às partidas pela televisão, e se conforma, já que o povo brasileiro se conforma com tudo, inclusive com o solene, e único, e finito, ato de viver sob o tacão da bota das ditaduras desde que nasceu como nação. De modo que os noveleiros vivem perdendo capítulos das telenovelas, em função dos compromissos de trabalho, e daí que o governo tivesse a ideia de criar as “Salas de acompanhamento de telenovelas”. Os noveleiros enfrentam filas assustadoras para ouvir das funcionárias resumo dos capítulos que eles perderam. Um bom lugar na fila.

Comentários do Leitor

Especifição

E-book

Páginas: 412
Idioma: Português
Edição:
Ano de Lançamento: 2012
Formato: PDF, E-Book
Impressão Permitida: Não
Impressão de Seleção: Não
Cópia Permitida: Não
Cópia de Selecão: Não
ISBN:

Impresso

Páginas: 412
Idioma: Português
Encadernação: Brochura
Dimensão: A5
Edição:
Ano de Lançamento: 2012
ISBN:

Conheça o autor

Autor

Tom Azevedo

Itaboraí - RJ

Nasci no Rio de Janeiro, tenho 70 anos. Estudei até a quarta série do antigo curso ginasial. Trabalhei como escriturário contratado no Banco Central, como balconista em loja de peças de caminhão, caminhoneiro, ferro-velho, camelô, servente de pedreiro, lenhador, lavrador, criei vacas, porcos, galinhas, servi o exército em 1961, trabalhei por 12 anos para uma editora fazendo traduções de espanhol e a seguir de inglês, traduzi Dickens, Poe, Herman Melville, no fim escrevia minhas próprias estórias

Ver todos os livros deste autor